Novidade

Este blogue mudou-se. Está agora no facebook. Um dia voltará a viver no blogger, numa casa nova e moderna. Até lá, boas novelas!
Para TODOS os fãs de telenovelas Brasileiras e Portuguesas espalhados pelo mundo.
Portuguese blog about Brasilian/Portuguese tv soaps for fans all over the world.

email desactivado por google devido a spam
alternativa: novelas para recordar npr arroba gmail.com

sábado, 27 de outubro de 2007

DONA BEIJA - Novela e Figura


Quando vi esta mini-série de Manchete, era uma menina, a entrar na adolescência. Preciso realçar que o que me cativou na sua apresentação foi o ênfase dado ao facto de se basear em factos reais. Ou seja: esta mulher de alcunha "Beija", nome sugestivo para a nossa década, existiu na realidade e a história que estava a acompanhar, era essa verdade contada no ecrán.

A figura fascinou-me. Procurei informações sobre a verdadeira Beija. Quis aprofundar o que vi na ficção e separar alguma fantasia da realidade.

Não é fácil conseguir obter informações sobre uma figura estrangeira numa altura em que não existe internet. (Sim, por incrível que pareça, a civilização já existiu um dia sem a presença da internet, e vivi nesse tempo). Basicamente, a minha única fonte foi o que a imprensa, também ela fascinada pela história baseada em factos reais, publicou. Pouco destaque deu, mas o dado foi todo absorvido por mim. O que a imprensa escrevia a respeito dos factos por detrás da história e o que os autores e produtores da série comentavam. Queria ver uma imagem real de Beija, porque tinha cá para mim que a verdadeira Beija não seria fisicamente parecida a Maitê Proença. Tinha uma imagem na minha mente. Uma muito ligada aos padrões de beleza de antigamente: a mulher de formas redondas mas não gordas, de cintura menos fina e com ancas predominantes, de perna curta e barriga redonda, rosto arredondado com bochechas, lábios bem definidos e pequenos, como os quadros de antigamente pintam as mulheres. E imaginei-a dotada também daquele timbre de voz doce, fina, sussurrante, que encanta com qualquer som que emita.
Conheci poucas pessoas que instantâneamente conquistavam a simpatia apenas pelo tom de voz angelical que projectavam. Por acaso, de anjo tinham muito pouco mas o importante é que, não o sendo, tinham uma voz que imediatamente fazia estranhos tirar essa conclusão. D. Beija também deve ter possuído semelhante ferramenta de encantar. Ou não seria apelidada de "Feiticeira", sendo que costumava (en)cantar na chácara do Jatobá.

Eis que descobri que a sua imagem não ficou preservada. Existem retratos, todos eles feitos por artistas ou admiradores póstumos. E Beija surge retratada conforme a descrição da sua beleza, mas não por alguém que a tivesse visto e conhecido. Vi no entanto, uma figura pintada em azulejo, de uma mulher a terminar de se banhar perto de um rio e pensei: esta deve ser a imagem mais aproximada da verdadeira Beija. A gravura carregava uma certa áurea e correspondia á imagem mental da minha mente.

Não sei porquê esta curiosidade, este fascínio, mas devo esclarecer que não se tratou de algo fanático, embora fosse algo compulsivo. E totalmente íntimo. Nunca ninguém soube desta pesquisa, até agora! Descobri que teve duas filhas (e muitos netos), uma das quais se casou e veio morar para Portugal. O que me levou a pensar onde estariam os seus descendentes hoje. Por incrível que pareça, quase me convenci que tinha, por acaso, descoberto um! Uma rapariga, adolescente, que por acaso surgiu do nada lá na escola do bairro. Correspondia fisicamente ao desenho dos azulejos e conseguia chamar a atenção de todos os meninos, com um certo prazer que não disfarçava. Acho que era mais essa "áurea" energética que algumas pessoas carregam que me fez estabelecer uma relação. Depois fiquei a saber de um facto curioso sobre sua família e pensei: Ora esta! Até que pode ser ela! Enfim, imaginação fértil de uma menina fascinada por uma história.


Num determinado ponto da história contada pela TV Manchete, o comportamento de Beija decepciona-me. Quando ela manda matar o amante, e sente remorsos depois. Devo confessar que aqueles remorsos não me pareceram ligar bem com a relação dos dois. Quando as coisas chegam aquele ponto, seca tudo e não há sentido de culpa. Aquilo não me caiu bem e quando li mais tarde na imprensa, o autor e o director comentarem que na realidade, a verdadeira Beija nunca mostrou sinais de arrependimento, mas fizeram-na arrepender-se na série para a tornar mais humana, fez sentido para mim.

A verdade é que nunca se saberá quem foi a figura na vida real. Já pouco se sabe daqueles que vivem no nosso tempo, ao nosso lado, na nossa casa, quanto mais tentar adivinhar quem foi uma figura que viveu no século XIX. Mas se o que a fantasia nos trouxe sobre a essência de Beija tiver o seu fundamento, é um misto de pessoa fascinante, cruél como muito era de costume no século XIX onde a nobreza possuia escravos e dona de uma energia sedutora que soube utilizar muito bem e esconder quando começou a esmorecer. Criou-se o Mito.

No meu entender, sempre imaginei Beija uma mulher que, como tantas outras, gosta de sexo e de atraír homens. Não deve ter sido em nenhuma altura aquela mulher recatada, que fica a aguardar o casamento, para se entregar e ter filhos. Embora seja muito credível essa primeira parte contada pela mini-série. Ela mesma filha de uma mulher que não era casada e nem o nome do pai de Beija tinha para a registar. Talvez não tenha sido muito bem aceite na sociedade, afinal as origens eram por demais inaceitáveis para sequer ter sido noiva de alguém com estatuto. Deve ter sido ambiciosa e sonhado em subir de vida ao se relacionar com alguém de posses ou poder. Ainda é o que mais se vê por aí nos dias de hoje! Se calhar teve logo um filho antes mesmo de se tornar conhecida. Um acaso a deve ter elevado ao estatuto de pessoa benemérita para a cidade. De pecador a santo, qualquer um é rapidamente elevado ainda hoje. Tão facilmente nos acusam, como nos erguem estátuas. No fundo, a sociedade muda pouco nos seus alicerces! As filhas de Beija, as registadas pelo menos, casaram ambas com pessoas influentes.

O que foi Dona Beija, a mini-série, para si? Escreva um comentário!
English version:
I was in my early teens when I saw this mini-series. What captured my curiosity was the real life figure inspiration. I’ve searched information about the real Beija. There weren’t many, in the age of no internet. But even so, the press published something that clarified me. What was true, what was fiction?

Is difficult to say when we are talking about XIX century figures that became a local legend and lived on in stories telling. But taking this great production as the truth, she was just a female, gifted with beauty and natural seduction qualities.

I imagined her quite different from Maitê Proença´s looks. Although the actress gave in a great presence, I figured that the real Beija must have had a look more according to that time and era. A female in round shapes, but not fat, kind of petite, delicate appearance, with well shape lips and small mouth, nice bone checks, harmonious face and gifted with the ultimate weapon that is a angelical voice in a women.

In my research I found out there is no picture of the real Beija. What exists- statues, pictures and drawings came from artist’s imagination, years after. They created the myth.

This image painted in tiles, however, capture my attention and I figure that, the real life Beija must have looked very similar to that.

In real life, there is no prove that Beija felt remorse after having António killed. That actually pleases me because, the way the story had been told to that point, I don’t believe she would. Although is very convincing and well done, immediately after the order is given and the result expected, she would not regret anything, for sure. After all, he tried to do the same. That’s bad love for you!

What did you felt when watching D. Beija? Please, comment!

11 FEED-BACK -DEIXE OPINIÃO:

Camila Adriana 4 de junho de 2009 às 01:03  

No mesmo modo que você conta a história, eu sou você hoje, tenho 18 anos e sou facinada pela beija, já pesquisei tudo sobre ela e tudo mais, meu que PERFEITO esse texto que você escreveu, que coisa mais LINDA eu simplesmente estou DEMAIS agora. Só que na época era a primeira vez que a novela passava, e agora estou assistindo a "REPRISE" então eu gostaria de saber o que acontece com a filha que ela vai ter com o João Mendonça o que vai acontecer com ela e com ele, ao contrario de você eu torco muito pra que o João e Beija fiquem juntos; Eu sei também que você publicou isso em 2007 e estamos em 2009, eu espero que você lea isso, eu estou confiante nisso. *-*
Meu email é kamylynha_@hotmail.com qualquer coisa entre em contato sei lá, pra trocarmos ideias, mas eu gostaria de saber o final? :x
KAoAKOAkoAkaoAKOA

;*

Novelas Para Recordar 4 de junho de 2009 às 13:54  

Olá Camila.
Este blogue está VIVO, tem publicações sempre recentes. Inclusive, outras sobre D. Beija!

Veja:
http://novelaspararecordar.blogspot.com/2009/04/dona-beija-regressa.html

http://novelaspararecordar.blogspot.com/2007/12/dona-beija-da-manchete.html

Você não consegue aguardar pelo final da reprise para descobrir o que se vai passar. Pois então eu digo-lhe: Tem aqui um vídeo que fiz, que resume a história.

http://www.youtube.com/watch?v=y6Wm8WUhfcE

Agora vamos a ver se você percebe como a história vai desenrolar-se.

Qualquer coisa volte a contactar. Este blogue recebe comentários todos os dias!

Se quiser saber mais sobre a verdadeira Beija, pode ler uns livros publicados aí no Brasil, um deles de Agripa Vasconcelos.

Quanto à história, veja o resumo.

Abraços

Camila Adriana 4 de junho de 2009 às 23:37  

Esse final seu foi TORTURA.
AKOAOKakoAKoaOKAokAkoaKOAkaoA

Desculpa, se eu me expressei mal, dizendo que está publicação foi feita 2007 e eu comentei em 2009, depois quando comentei vi que já era tarde demais, porque o site estava de PÉ e VIVO e com muitas coisas e muitos comentarios, não foi minha intenção, me desculpe.

Em relação ao videio e algumas coisas que li da internet, pude ver que Antonio vai dar chicotadas nela e ela vai mandar matar ele, só que dae ela vai ficar sozinha, não vai voltar para João Mendoça?
Sei lá, me da umas dicas ae. :X
KAoaKOakAOakOAkaOakoAKOAA

Pode deixar que irei amanhã mesmo na biblioteca aqui e irei pegar alguns livros de Agripa Vasconcelos para ler, obrigada pelas dicas.

Abraços.
;*

novelista 5 de junho de 2009 às 05:30  

Ó amiga, quis brincar um pouco consigo! Dar o final assim de bandeja... não é tão divertido, he, he, he!

Há! E esqueça a história da publicação. Entendi de imediato a coisa.

Então vá lá, que eu não gosto de fazer ninguém sofrer. ;) Prepare-se!

. X . X . X . X . X . X


Beija terá uma filha de João Mendonça, mas acabará por se separar de João. Este desenvolve um comportamento de "macho", achando "que tem direitos" e sabe, não é? Beija não gosta que lhe tentem por arreios e lhe digam o que deve fazer.

A razão principal da separação é que João descobre a ligação entre a mãe e o melhor amigo, o maestro. Beija compreende e João castiga a mãe e rompe com o amigo. Beija não suporta vê-lo chauvinista, e termina tudo.

Em resposta à surra de "rabo de Tatu" (um tipo de chicote) que quase a matou, Beija manda matar António. Para ela, não podia ser por menos, não é?

Depois, quando é acusada de ser a mandante e é julgada, João volta a ser o doce homem de antes e é também o seu advogado de defesa. Ele, o padre e restantes amigos sabem que ela é culpada, mas defendem-na diante todos.

Na novela, eles vão introduzir um serial-killer que vai atemorizar o Araxá. Para mostrar o arrependimento da personagem, Beija tenta «chamar» o assassino até si, para que a mate. Mas o tipo é homem e, quando a vê, tenta o que todos os outros desejam... possuí-la.

Beija percebe que o escravo fugitivo, que roubou um diamante para poder usá-lo como pagamento por uma noite de amor com a sinhá, era capaz de tudo por ela e contrata-o para matar António, pagando em troca a tal noite de amor.

É a feiticeira dos Araxás!!

Camila Adriana 6 de junho de 2009 às 04:03  

Pior que é verdade, dar o final de bandeja não é legal, mas é que eu fico brava, eu vejo as coisas acontecendo dae eu fico curiosa, mas não tem problema não você me ajudou bastante, deu pra entender bastante coisas, mas eu não entendi uma. ;X
KAoakOAkaOakoKaoAKoaKAOAOK

Eu acho que o SBT tá pulando parte, sabe porque; hoje passou o capítulo 53 e se não fosse você pra me explicar o motivo que a Beija separou do João eu não tinha entendido, porque não mostrou, só mostrou ele pedindo para ela acompanhar ele na viajem e depois apareceu ele na casa da Candinha, então fico uma coisa INESPLICADA pelo SBT ¬¬

Mais voltandio lá aquele assunto ... o escravo mata então o Antônio e ela é jugada e acaba não indo pra cadeia (CERTAMENTE) e volta para o João Mendonça? *-*
OAKakoAKOaKOakoAkoaKOAkoaAKOA
Deu pra reparar que eu insisto no João Mendonça né?!
KAkAOAkOAKaoAKaoKAakAKaoAKaOAAO

Obrigada por não me fazer sofrer. \o/
KAOkAOakoAKoaAOKaokAKOA

;*

novelista 6 de junho de 2009 às 09:06  

Agora é que você me deu trabalho ! :)

O que lhe tenho contado, toco de memória. Agora tive de procurar esse pedaço. No youtube ainda ninguém postou o episódio 53, por isso não posso dizer-lhe se alguma coisa foi excluída. Tenho dúvidas, porque o SBT só tem a perder com isso. Mas como sei que as fitas da novela não estavam em boas condições, é provável que cenas tenham ficado perdidas. É natural que alguma parte tenha sofrido danos quase irreparáveis. Daí que o gesto do SBT em passar a novela é muito bem vindo! Qualquer coisa, existem as gracações dos fãs, são más, incompletas, mas ajudam a montar o «puzzle». Ora diga-me lá se esta cena do rompimento não passou aí:

http://www.youtube.com/watch?v=nj9BnEJ4q6E

Bom, mas continuando a puxar a ponta do véu para lhe responder, Beija não fica com João Mendonça nem com ninguém. Ela escolhe fica sozinha e viver noutro arraial.

Repara que isso faz todo o sentido. Para quem viveu tão intensamente tanta coisa e teve tantos homens, conseguindo viver com eles tudo o que há para viver, só o estar sozinha é a emoção que falta.

Quanto à sua paixão por Marcelo Picchi, que tal espreitar um pouco sua história?
http://ondeanda.multiply.com/photos/album/46

Para mim a esta distância, acho a personagem do João irreal. Não há homens assim. Devia, mas não há. Há é mulheres!

Camila Adriana 6 de junho de 2009 às 16:20  

Infelizmente eles não passaram esse epsodio, e ficou uma coisa mal entendida. O que você disse sobre as fitas da novela faz todo o sentido, deve ter acontecido alguma coisa, mas quanto a isso, eu acho que o SBT deve alguma explicação ao seu público, sei lá dizer que fitas não estão em boas condições e tudo mais, realmente ele só tem o que perder com isso.

Que pena que ela fica sozinha e vai morar em outro arraial, eu gostaria muito que ela ficasse com João Mendonça pelo fato de ele amar tanto ela e querer bem tanto ela, mas como eu não posso mudar isso e a história da DONA BEIJA está feita já, tudo bem eu me contento com esse final. ;~~
OKAkoaAKOAKOakoAKOaKOAkoaKOA

Isso que digitou faz todo o sentido mesmo, ela viveu tão intensamente tantas coisas e teve tantos homens mais não sentio a tal emoção de ficar sozinha.
Agora você digitando isso eu paro e fico pensando, pois é, é verdade tudo faz sentidoooo e ela foi aquelas Mulheres que não tem o que se comentar. *-*

Não que eu tenha um paixão pelo Marcelo Picchi, mas sim pela a personagem que ele faz. Não pode haver homens assim, e nunca vai haver, mas sabe quando você torce pra um final FELIZ então eu estava torcendo pra que isso acontecesse, mas agora eu sei que enfim a Dona Beija vai ficar sozinha e entendi tudo graças a VOCÊ.

Pena que eu nasci numa época diferente que a dele, mas que homem é aquele RAPAZ. *-*
aokKOAakoAKOakoAkoaKOAKOAakoOKA
Pena que ele está vovó, mas mesmo assim pra mim continua LINDO. *-*
OAokAKOakoAakoAKOaokAOkaKOAkoaAAO

Você não mora no Brasil? Porque você sempre digita AQUI, por mais a distância. Que legal \o/

Eu sempre esqueço de perguntar pra ti; Você achou algum parentesco da beija alguma coisa? Foi ver o Musei dela em Araxá, Eu estou curiosa pra ver o museu!!!

;*

novelista 6 de junho de 2009 às 22:33  

Agora é que você me lembrou de uma vontade antiga! A de ver esse museu! Não por achar que lá vou encontrar coisas maravilhosas ou descobrir algo que passou despercebido a todos até eu chegar ;), mas para estar «nesse» lugar e ver em que parâmetros se definia uma casa "luxuosa" em termos arquitectónicos nesse tempo, nesse local.

Do museu, vi imagens publicadas na imprensa e quando chegou a internet, também lá fui parar.

Compreendo o seu fascínio pela personagem João. O Marcelo teve 4 filhos com uma atriz, um deles anda a fazer novelas, o Thiago. Não tem o ar do pai, é mais de mãe e o talento dos dois somados (qn).

Este blogue é português, assim como esta que «aqui» vos escreve. Engraçado, penso sempre que isso é perceptível, devido ás pequenas "grandes" diferenças do português escrito. Quando digito "aqui" quer dizer que não estou no Brasil a ver Dona Beija!!!

Só mais uma coisa: se fosse hoje as pessoas iam gostar de mudar os finais das personagens. Veja a exemplo a novela da noite Caminho das Índias: todos querem a indiana com o Raj. Se formos a ver, Raj merecia ficar com a mulher que não o enganou. Hoje os finais são de facto alterados para agradar as massas.

Se Dona Beija fosse feita hoje pela primeira vez, não teria nem 1/3 do glamour dessa produção que você está a descobrir agora, tal como eu, anos antes, com esse fascínio. Provavelmente, Beija partiria do Arraial com João, para agradar o público. Talvez até António não morresse sem ao menos ter confirmado que foi ela a mandante. E Beija seria muito mais "mundana".

Continue a ver a novela e qualquer coisa, conte tudo!

Abraços

Camila Adriana 8 de junho de 2009 às 15:24  

É eu andei pesquisando sobre o Marcelo Picchi, li algumas materias sobre ele e tudo mais, pior que é verdade o filho dele não tem a beleza do pai, mais é talentoso, isso que importa. \o/

Se eu dizer pra você que eu não assisto novela eu estarei mentindo, mas tipo eu só assisto novela quando eu olho pra cara da novela e digo "ESSA VAI SER BOA" dae eu acabo assistindo, mais pelo contrario não, mas isso que você digitou é pura verdade, alteram para agradar as pessoas.

Mais está ae a coisa sabe, Dona Beija foi essa tal MULHER isso é verdade não é uma ficção, então essa foi sua história essa é verdade, não tem porque mentir, mas hoje em dia tudo pode acontecer, até mudar mudam.

Opaaa, continuarei assistindo empolga como sempre e cada dia gosto mais da novela, qualquer coisa volto a te enxer denovo. :X
OKAokAKOaKOAkoaKOAakoAKOA

Obrigada.
Beijão.

Camila Adriana 20 de junho de 2009 às 05:52  

Olha eu aqui denovo, enchendo as suas paciência.
KoakAOakAOKAAKAokKAoaoKAokaokA
Eu to confusa com algumas coisas, você lembra aquele fez que você digitou que a Beija terminou do João por causa do Avelino então, aconteceu no epsódio 63, tá acontecendo tudo agora o que você me disse, só que da outra vez ela terminou com ele e não mostrou o porque, mas da nada não; Eu estou assistindo pela net, porque não está dando tempo dae eu estou atrasada nós epsódio, mais da nada ... Então aquele Quarentinha eu não entendi a dele, ele queria matar a Beija? Não entendi a dele na novela.

Obrigada.
;*

novelista 20 de junho de 2009 às 11:19  

O Quarentina é um temível assassíno, com péssima reputação, o equivalente de então a Charles Manson: impiedoso: mulheres, crianças... nada o demovia.

Imagine que sabe que um assassino destes anda pela sua área. Cria-se o pânico. (Quarentinha assassina o pai de João, o que vai deixar a mãe deste livre para amar). BEIJA, com remorsos por ter mandado matar António, deseja morrer também. Mas não quer matar-se. Quer que a morte venha até ela e quer que seja violenta, porque assim o deseja.

Quando os dois se encontram, ela enfrenta-o aguardando aquele golpe da faca a entrar nas sua carne e roga para que o faça. Mas Quarentinha, homem que é, nesse oinstante deixa de ser assassino para virar homem e começa a agarrá-la. Foi pior do que se a matasse!

Beija recusa-se, grita, alguém aparece e Quarentinha foge. Beija fica desolada, por não ter sido assassinada e triste por um assassino daqueles, perante ela, ter mudado o seu geito de ser e, afinal, desejá-la tanto quanto outro qualquer.

QUE HISTÓRIA hã?

face

    © Blogger template by Emporium Digital 2008

Back to TOP